Brunno Elias

Atividade física, bem-estar e um pouco mais (ou não…)

Archive for Abril, 2009

Site meio lento…

Posted by Brunno em 29 de Abril de 2009

O site está sem atualizações porque estou envolvido com alguns cursos. O primeiro pode ser visto no cursoperstrainer.wordpress.com e na sequência participo de uma Jornada de Fisioterapia como palestrante, e nesse meio tempo tenho que preparar a qualificação da minha dissertação.

Quando o tempinho voltar, novidades aparecerão no site. Qualquer coisa, pode me seguir no http://twitter.com/brunnoelias

Até logo!

Anúncios

Posted in "Des"categorizado | Leave a Comment »

O oxigênio nas vias energéticas

Posted by Brunno em 21 de Abril de 2009

O oxigênio (O2) é uma molécula biatômica formada pela fotossíntese das plantas e essencial a sobrevivência dos organismos aeróbios. Sua relevância está na respiração, que mantém a produção de energia através da degradação de substratos pela oxidação celular (POWERS; HOWLEY, 2000).

Pereira e Souza Jr. (2007) apontam que os estoques de ATP (adenosina trifosfato, nucleotídeo que armazena energia em suas ligações químicas) nas fibras musculares de mamíferos são baixos. Para repor a quantidade de ATP gasta nas atividades celulares, o organismo lança mão de três processos para realizar a ressíntese dessas fontes:

– Metabolismo anaeróbio alático, que promove a quebra da molécula de fosfocreatina / creatina-fosfato com a liberação do fosfato para repor a ATP gasta;

– Glicólise anaeróbia ou anaeogaaai0ct1zgjuflgns-lwdfdpwbbxrm26ly5wwgkmhefjzmkdpz77djez06ynfbousz7jnnxptc6ypu5pjn0fy-w64am1t1ukdq5u7_vsngl1wm0egg5ln1oa8uróbia lática, catabolisando a glicose disponível e promovendo a liberação de lactato;

– Glicólise aeróbia, ou simplesmente via aeróbia, com a degradação de glicose, ácidos graxos ou aminoácidos. A ausência de O2 não permite o funcionamento adequado dessa via.

Todas as vias energéticas dependem de alguma forma da disponibilidade do O2, pois a molécula será a responsável pelo restabelecimento das fontes de energia. Fleck e Kraemer (2006) exemplificam através da freqüência respiratória aumentada após atividades anaeróbias: o O2 é captado em superávit para restaurar as vias energéticas depletadas, e isso é conhecido como consumo excessivo de oxigênio pós-exercício. Dessa forma é possível entender o papel do O2 nas vias energéticas, pois na aeróbia ele participa do metabolismo mitocondrial para produção de energia, e nas outras duas (anaeróbias) ele restabelece os níveis de homeostase.

Levine (2004) revela que o consumo máximo de O2 é a mensuração objetiva do esforço, demonstrando os limites superiores do sistema cardiovascular, que inclui: captação, transporte e distribuição de O2 para os tecidos ativos. No exercício físico existe grande demanda de O2 pelos músculos ativos em comparação com o repouso, e o consumo máximo de O2 representa a condição funcional de vários sistemas integrados.

A participação das vias energéticas não acontece de forma isolada. As vias se sobrepõem conforme as características de solicitação. Powers e Howley (2000) demonstram intensa participação das vias anaeróbias até aproximadamente os 2-3 minutos de exercício máximo. Após esse período existe a predominância da via aeróbia (e participação do O2), que representa 65% da energia gerada a partir dos quatro minutos de atividade, aumentando até os 120 minutos, quando sua participação atinge 99%.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

FLECK, SJ; KRAEMER, WJ. Fundamentos do treinamento de força muscular. 3ª ed. Artmed: Porto Alegre, 2006.

LEVINE, BD. Fisiologia do exercício para o clínico. In: THOMPSON, PD. O exercício e a cardiologia do esporte. Manole: São Paulo, 2004.

PEREIRA, B; SOUZA JR., TP. Metabolismo celular e exercício físico: aspectos bioquímicos e nutricionais. 2ª ed. Phorte: São Paulo, 2007.

POWERS, SK; HOWLEY, ET. Fisiologia do exercício: teoria e aplicação ao condicionamento e ao desempenho. Manole: são Paulo, 2000.

Posted in Ciência | Leave a Comment »

Exercício físico individualizado é mais efetivo

Posted by Brunno em 19 de Abril de 2009

Recentemente foi publicada uma interessante pesquisa sobre a supervisão no exercício físico. Na discussão do estudo, o médico Nicolai e colaboradores (2009) afirmaram que o exercício físico é o método mais eficaz para diminuir massa gorda e dessa forma controlar a obesidade que representa sério problema para a saúde publica. Fatores como vergonha de sua aparência, má condição geral de saúde e isolamento social representam barreiras para o início e a aderência do obeso ao programa de exercício físico. Dessa forma, boa parte dos pacientes que recebia a orientação de iniciar a prática de atividades físicas não a cumpria. Durante quatro meses, um grupo de pessoas obesas realizou sessões de exercício físico supervisionado enquanto outro grupo apenas recebeu a orientação verbal para realizar atividade física. No fim do período o grupo com supervisão diminuiu em média 6,2 kg de massa gorda enquanto o outro grupo diminuiu apenas 1,7 kg. Na conclusão os autores apontaram que o exercício físico com supervisão de um profissional qualificado do fitness leva ao melhor controle do peso corporal.

Esse estudo lembra muito um anterior, realizado por Mazzetti e colaboradores (2000), agora todos pesquisadores da área de treinamento físico, que concluíram que o treinamento resistido supervisionado resulta em melhores e maiores ganhos no treinamento de força.

Mas fica a pergunta: por que o exercício supervisionado tem melhor aproveitamento? Em primeira mão é impossível colocar neste texto todas as implicações para a maior eficiência do treinamento personalizado, mas é possível citar algumas:

colunaPersonal trainning: a atuação do personal trainer é mais eficiente porque o profissional lança mão de várias metodologias para alcançar o objetivo proposto pelo cliente. É uma área do fitness que obriga o profissional a manter um programa de educação continuada para poder atender as obrigações do mercado, não permitindo estagnação do conhecimento.

Progressão do treinamento: sessões de treino com supervisão progridem de acordo com o ritmo do cliente. Nada de cumprir repetições, exercícios ou quilômetros que não sejam importantes para sua evolução em direção ao seu objetivo. Seu tempo é importante e as variáveis do treinamento devem progredir com você.

Avaliação física efetiva: as avaliações físicas são realizadas visando o acompanhamento de sua evolução no condicionamento físico. Se algo não tiver melhorado conforme a predição inicial, o profissional irá mudar sua abordagem para atender essa dificuldade.

Interação profissional e cliente: é criada uma dinâmica social entre o prestador de serviços e o contratante, na qual é possível perceber quando o indivíduo está bem ou teve um mau dia, e ajustar a sessão de última hora, sempre visando a melhor execução do programa. O treino não deve ser fixo, é preciso ter flexibilidade para alterar o que for necessário de acordo com o que o cliente traz de sua vida pessoal ou profissional, para oferecer melhor bem-estar com a sessão de treino.

Agora cabe procurar um profissional que te agrade e começar seu programa de treinamento físico. E você, profissional do fitness, mantenha-se atualizado e não tenha medo de aplicar as novidades que acreditar serem úteis. Se forem cientificamente corretas, é difícil dar errado.

Bom treino a todos!

Posted in Ciência, Cursos, Saúde, Treinamento | Leave a Comment »

Curso de Avaliação e prescrição de exercício físico

Posted by Brunno em 17 de Abril de 2009

A segunda edição do curso de treinamento personalizado saiu! Informações no site: cursoperstrainer.wordpress.com.

Posted in "Des"categorizado | Leave a Comment »

Curso de prescrição de exercícios físicos para portadores de HIV

Posted by Brunno em 15 de Abril de 2009

Foi lançado hoje (15/04) o curso que nomeia este post no Portal Educação, instituição de ensino à distância que me convidou para preparar o material didático que guiará os estudos.

novo-12

A imagem é do site, clique e faça sua inscrição!

Posted in Ciência, Cursos, Doenças, Qualidade de vida | Leave a Comment »

Inaugurada sala Gilmar Bicicletas de spinning

Posted by Brunno em 15 de Abril de 2009

A Gilmar Bicicletas inaugurou nesta quarta-feira (15/04) a sala de spinning com seu nome na academia Via Olímpica. As fotos abaixo mostram a primeira aula:

site3

Essa é a fachada da sala, com fundo simulando uma estrada (não dá para ver daqui por causa da luz fraca neste momento).

site2

Esse é o patrocinador da sala.

site1

E esses são os pentelhos.

Posted in Fotografia, Treinamento | Leave a Comment »

Reduzir consumo de bebidas afeta mais a perda de peso do que restrição de alimentos sólidos

Posted by Brunno em 12 de Abril de 2009

Fonte: Folha Online, texto no Portal Educação Física, por JULLIANE SILVEIRA.

As calorias ingeridas por meio de bebidas influenciam mais na perda de peso do que aquelas consumidas por alimentos sólidos. A constatação vem de um estudo da Johns Hopkins School of Medicine, que avaliou 810 adultos com idades entre 25 e 79 anos.

Os pesquisadores acompanharam os voluntários por 18 meses e monitoraram a redução de consumo de líquidos e alimentos sólidos. Nos primeiros seis meses, observaram que a redução de somente uma porção de bebidas açucaradas (como refrigerantes e sucos industrializados) foi responsável, isoladamente, pela perda de meio quilo no período.

Já a diminuição de peso foi cinco vezes menor quando houve restrição da mesma quantidade de calorias ingeridas por alimentos sólidos. “A hipótese é que regulamos melhor a ingestão de calorias sólidas do que de líquidas. Isso significa que é mais fácil exagerar quando bebemos do que quando comemos”, disse à Folha Benjamin Caballero, professor da Johns Hopkins e líder do estudo.

Para especialistas brasileiros, as calorias ingeridas por bebidas geralmente não são contabilizadas e levam ao exagero de consumo. “Essas calorias são importantes, principalmente se falarmos dos refrigerantes, que têm excesso de açúcar. O consumo dessas bebidas tem crescido em países em desenvolvimento e está nitidamente relacionado à obesidade”, diz o endocrinologista Walmir Coutinho, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

O primeiro mecanismo de regulação da saciedade começa na mastigação e é uma das hipóteses para o explicar por que é mais difícil regular a ingestão de bebidas do que de alimentos sólidos. Ao mastigar e deglutir um alimento, são estimuladas regiões no cérebro responsáveis por regular a satisfação. Outra hipótese está no açúcar presente em boa parte dos líquidos ingeridos. Essa substância é um carboidrato simples de rápida absorção e estimula a produção de insulina, um hormônio que favorece o estoque da energia ingerida em forma de gordura. “A ingestão do mesmo valor calórico em proteínas não engordaria tanto”, diz Coutinho.

Erros

Entre os principais erros apontados pelos especialistas, está a ideia de que suco de frutas tem poucas calorias. “Quando a pessoa precisa perder peso, a opção é sempre ingerir bebidas não calóricas ou usar sucos com muito poucas calorias, como de acerola, limão e maracujá”, diz o endocrinologista Márcio Mancini, presidente da Abeso (Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica).

Outro problema, aponta Mancini, está no uso de isotônicos quando a prática de exercícios não é intensa. Um frasco desse tipo de bebida contém cerca de cem calorias, quase o mesma quantidade presente em um copo de refrigerante. Segundo o especialista, a única bebida com calorias essencial ao organismo é o leite de vaca, por ser fonte de cálcio.

Álcool

Bebidas alcoólicas têm um processo de absorção diferenciado e, no estudo da Johns Hopkins, não exerceram influência na perda de peso de maneira significativa. Isso porque o organismo não tem capacidade de transformar o álcool presente na bebida em gordura. No entanto, bebidas fermentadas e coquetéis oferecem calorias por meio de outras substâncias presentes no líquido.

“No caso do vinho ou cerveja, por exemplo, metade das calorias são normalmente absorvidas pelo organismo”, lembra Mancini. Os coquetéis oferecem calorias por meio do açúcar e de outros ingredientes utilizados na preparação.

bebida-e-calorias

Posted in Ciência, Doenças, Saúde | 2 Comments »

Comercial (piada) sobre o uso de creatina.

Posted by Brunno em 10 de Abril de 2009

“Em somente uma semana saia da carcaça de frango e se torne um bombadinho!”

Lógico que as informações não são verdadeiras. Procure conhecer o produto antes de colocá-lo em sua rotina de alimentação visando seus treinos de força. Foi demonstrado que no mountain bike a creatina também auxilia na recuperação muscular, podendo contribuir em outras modalidades aeróbias.

Posted in Ciência, Vídeo | 2 Comments »

Que tal uma clavícula de carbono? Lance Armstrong tem uma!

Posted by Brunno em 10 de Abril de 2009

Veja a imagem abaixo, enviada pelo Brenno:

image001

Cada coisa a seu tempo. Lance Armstrong é o maior ciclista da atualidade. Bontrager é a fabricante de peças que compõe as bikes da marca Trek.

A queda do ciclista pode ser vista no vídeo abaixo. Tentei copiar a sugestão de vídeo do Gustavo Tijolo mas não consegui.

Posted in Esportes, Vídeo | Leave a Comment »

Elogios promovem bem-estar

Posted by Brunno em 6 de Abril de 2009

Mais uma maneira de melhorar a qualidade de vida e bem-estar das pessoas: elogie.

Faça alguém sorrir hoje!

Posted in "Des"categorizado | Com as etiquetas : | 2 Comments »